• Within Temptation
  • Black Label Society
  • Bloodbath
  • Venom
  • Overkill
  • Amorphis
  • Heaven Shall Burn
  • Triptykon
  • Destruction
  • Halestorm
  • Orphaned Land
  • Vildhjarta
  • Ne Obliviscaris
  • Mutant Squad
  • Filii Nigrantium Infernalium
  • Ironsword
  • WAKO
  • Midnight Priest
  • Moonshade
  • Scar for Life

7-8-9 de Agosto - Quinta do Ega (Vagos)

Within Temptation

Within Temptation

Os WITHIN TEMPTATION já percorreram um longo caminho nos últimos quinze anos. Apesar das suas origens humildes, a banda holandesa vendeu mais de três milhões de discos em todo o mundo e transformou-se não só na maior exportação musical holandesa em termos de vendas, mas também numa das maiores bandas internacionais de rock pesado.

Black Label Society

Black Label Society

Os BLACK LABEL SOCIETY vão subir ao palco instalado na Quinta do Ega e, com o imponente e muito carismático Zakk Wylde a comandar os procedimentos, prometem assinar um espetáculo memorável, feito de atitude aguerrida, riffs do tamanho do mundo e solos capazes de deixar de queixo caído todo e qualquer apreciador da arte de bem tocar as seis cordas.

Bloodbath

Bloodbath

Erradamente vistos apenas como "mais um super-projeto retro", os BLOODBATH são muito mais que apenas isso. Ao longo de mais de uma década construíram uma reputação sólida e um fundo de catálogo exemplar. 2014 marcou o regresso do projeto aos álbuns com "Grand Morbid Funeral" e um novo vocalista - o lendário Nick Holmes, dos Paradise Lost.

Venom

Venom

Ao longo de uma carreira que já ultrapassou a marca dos trinta anos, o trio liderado pelo incontornável Cronos transformou-se num verdadeiro culto a nível underground e, durante as décadas seguintes, serviu de referência a toda uma geração apostada em tornar o metal tão extremo e obscuro quanto possível.

Overkill

Overkill

Ao longo das últimas três décadas, o grupo conseguiu construir uma carreira incrivelmente sólida, com lançamentos regulares e, apesar de nunca ter atingido os mesmos níveis de sucesso de pares como os Metallica, Slayer ou Megadeth, OVERKILL goza de um estatuto de culto invejável e de respeito imenso por parte de quem se manteve fiel aos ideais do thrash como ele era quando surgiu.

Amorphis

Amorphis

Os AMORPHIS são um dos nomes incontornáveis do boom do metal europeu da década de noventa. Ao longo de uma carreira que já ultrapassou a marca das duas décadas, foram essenciais na tarefa de levar ao mundo o metal finlandês graças a discos como "Elegy" ou "Tales From The Thousand Lakes". É precisamente no incontornável álbum de 1994 que o quinteto se vai focar neste regresso ao Vagos Open Air.

Heaven Shall Burn

Heaven Shall Burn

Pioneiros do metalcore em território europeu, ao longo dos últimos quinze anos os HEAVEN SHALL BURN assinaram discos como «Antigone», «Deaf To Our Prayers» e «Iconoclast» mostrando que o grupo continuou sempre a evoluir como um monstro sonoro que não pode ser classificado com um qualquer género específico ou estanque.

Triptykon

Triptykon

Os TRIPTYKON são a mais recente aventura de Tom G. Warrior que assinou clássicos como «Morbid Tales» ou «To Mega Therion» com os Celtic Frost. Depois da estreia com «Eparistera Daimones», em 2010, o quarteto regressou às edições com «Melana Chasmata», editado em 2014, e é precisamente esse colosso que vai dar o mote para o regresso do grupo a Portugal.

Destruction

Destruction

Criados em 1982 pelos lendários Schmier, Mike e Tommy, DESTRUCTION afirmou-se, a par dos Kreator e Sodom, como um dos mais importantes porta-estandartes do thrash teutónico. «Infernal Overkill», «Eternal Devastation» e «Release From Agony» são incontornáveis no género, fizeram-lhes a fama e o respeito.

Halestorm

Halestorm

Formados em 1997 HALESTORM são uma das mais bem sucedidas bandas de hard rock da atualidade. Com o lançamento do segundo álbum em 2012 «The Strange Case Of...» transformaram-se num enorme sucesso comercial e «Love Bites (So Do I)» valeu-lhes um Grammy na categoriza de Best Hard Rock/Metal Performance.

Orphaned Land

Orphaned Land

É difícil nomear outros músicos em Israel que tenham influenciado tantas pessoas fora das fronteiras do país e, quase vinte anos depois de terem dado os primeiros passos em Bat-Yam, continuam a cimentar uma reputação como projeto com um propósito forte. Feitas as contas, nunca fez tanto sentido existir uma banda assim, que continua defender a liberdade de expressão artística e que toca em assuntos controversos.

Vildhjarta

Vildhjarta

Verdadeira sensação desde o primeiro momento, os VILDHJARTA passaram os últimos cinco anos a desenvolver um estilo próprio. Em 2011 assinaram contrato com a Century Media para a edição de "Måsstaden", um álbum conceptual de proporções épicas, que alterna momentos brutais com outros mais atmosféricos de uma forma desconcertante.

Ne Obliviscaris

Ne Obliviscaris

Os australianos NE OBLIVISCARIS vão estrear finalmente em Portugal o seu metal extremo progressivo. Criados em 2003, os NE OBLIVISCARIS só se apresentaram ao mundo três anos depois e recolheram de imediato aclamação por parte da crítica australiana, que traçou rasgados elogios ao seu som único, à intensidade das atuações e ao virtuosismo dos músicos.

Mutant Squad

Mutant Squad

Os MUTANT SQUAD são a cara mais conhecida do thrash feito na Galiza e têm vindo a dar que falar desde que começaram a “dar uns toques na garagem” há quase uma década. As prestações do grupo são cheias de energia e honestidade – afinal, são “só” três jovens músicos que sobem a palco para mostrar quem e como são. E não é “só” isso que se quer quando se fala de bom thrash?

Filii Nigrantium Infernalium

Filii Nigrantium Infernalium

FILLI NIGRANTIUM INFERNALIUM, um dos projetos mais marcantes saídos do boom do underground nacional da década 90, vão subir ao palco instalado na Quinta do Ega como convidados especiais, por altura em assinalam o vigésimo aniversário d'«A Era Do Abutre» com uma luxuosa edição em vinil do emblemático registo de 1995.

Ironsword

Ironsword

IRONSWORD são outro dos projetos saídos do boom do underground nacional da década 90. Sobreviventes estoicos em nome do metal, porta-estandartes de um espírito muito perto da génese do estilo puro e duro, como era feito nos anos 80. Em 2015, ano em que comemoram duas décadas existência, estão finalmente de volta, aos discos e aos palcos, com «None But The Brave».

WAKO

WAKO

Os We Are Killing Ourselves – mais conhecidos como W.A.K.O. – nasceram em Janeiro de 2001. A primeira maqueta, «Outrage», foi gravada no ano seguinte e, a partir daí, a banda começou a criar empatia com um público mais vasto. Em 2004 auto-financiam o EP «Symbiotic Existence», numa altura em que contavam já com mais de 200 atuações – ao lado de nomes como Soulfly, Sepultura ou Moonspell.

Midnight Priest

Midnight Priest

Os MIDNIGHT PRIEST vão ter oportunidade de mostrar às massas porque são rotulados como porta-estandartes do heavy metal lusitano. O burburinho que se gerou à volta do projeto oriundo de Coimbra cedo tomou proporções pouco vistas, com os próprios a afirmarem-se como uma mistura de heavy metal e punk, que remete de imediato para os tempos áureos da New Wave of British Heavy Metal.

Moonshade

Moonshade

Influenciados pelo death metal melódico escandinavo os MOONSHADE estrearam-se em 2010 com o EP "The Path of Redemption" lançado em formato digital. Em 2014 regressam às edições com o lançamento do segundo EP com o título "Dream | Oblivion", o primeiro a ser disponibilizado em formato físico, marcando o início de uma nova era para a banda do Porto.

Scar for Life

Scar for Life

O guitarrista Alexandre Santos deu início aos SCAR FOR LIFE em 2008, criando uma coleção de temas que iam do groove a peças acústicas mais calmas, num resumo de todas as influências que tornam a música do quarteto tão emocional e poderosa. O mais recente álbum «Worlds Entwined», de 2014, conta com um rol de colaborações notáveis, entre as quais se conta Vinnie Appice (ex-Black Sabbath).

Newsletter

Videos Recentes